25 de Novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher

Do site do CFEMEA

O Dia foi definido no I Encontro Feminista Latino-Americano e do Caribe, realizado em 1981, em Bogotá, Colômbia. A data foi escolhida para lembrar as irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa), assassinadas pela ditadura de Leônidas Trujillo na República Dominicana. Em 25 de novembro de 1991, foi iniciada a Campanha Mundial pelos Direitos Humanos das Mulheres, sob a coordenação do Centro de Liderança Global da Mulher, que propôs os 16 Dias de Ativismo em face da Violência contra as Mulheres, começando no dia 25 de novembro e encerrando no dia 10 de dezembro, data de aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948. Esse período foi escolhido para marcar a luta pela erradicação da violência contra as mulheres e garantia dos direitos humanos.

Veja a programação em alguns estados dos dias de ativismo:

Brasília:

O Instituto de Ciência Política da UnB e a Revista Brasileira de Ciência Política convidam a comunidade acadêmica para o Workshop “Gênero e Política”
Datas:
26/11 (4a feira), 14h – Profa. Dra. Silvana Mariano (UFU) – “Cidadania
na perspectiva das mulheres pobres e papéis de gênero no acesso a
políticas assistenciais”
27/11 (5a feira), 14h – Profa. Dra. Iara Beleli (UNICAMP) – “Marcas de
gênero na mídia política”
28/11 (6a feira), 14h – Profa. Dra. Céli Pinto (UFRGS) – “Mulher na
política brasileira: uma presença tímida”
Local: UnB – sala A1-04 da FA
A entrada é franca e não é necessário fazer inscrição prévia.

– Ato público pelo fim da violência contra mulher
Dia: 22 de novembro de 2008 às 10:00 hs
Endereço: Praça Central da Estrutural
Programação:
10:00 hs – Apresentação da Martinha do coco e seu grupo
Poesias com Magnólia
10:30 hs – Fala de representantes do movimento social e autoridades
Saiba mais sobre a Campanha no site http://www.agende.org.br/16dias

-O Congresso Nacional marcou sessão solene conjunta para quinta-feira (27), às 10h, no Plenário do Senado, para comemorar o Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra a Mulher, celebrado em 25 de novembro. Este ano, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, da Presidência da República, lançou, em Brasília, a campanha intitulada “Homens Unidos pelo Fim da Violência Contra Mulheres”. Essa iniciativa atende a apelo do secretário-geral da ONU, o chanceler sul-coreano Ban Ki-Moon, para que países-membros da organização tomem iniciativas e adotem medidas para combater violência contra a mulher.

São Paulo:

3º Seminário – O Enfrentamento da Violência contra as Mulheres: uma questão de Saúde Pública e de Direitos Humanos – O Seminário faz parte do Ciclo de Seminários Temáticos que se realiza desde setembro na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, organizado pela mesma , por meio do Departamento de Saúde Materno-Infantil; o Núcleo de Estudos de População da Universidade Estadual de Campinas (NEPO/UNICAMP), por intermédio de suas áreas Saúde Reprodutiva e Políticas Públicas e População; e a Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos – Regional São Paulo e objetiva apresentar e discutir o panorama da violência contra a mulher no país, analisando a violência sexual e doméstica como um problema de saúde pública, bem como enfocar a política nacional de combate a esta violência e a importância da atuação das organizações da sociedade civil no que diz respeito ao controle da execução da mencionada política.

Data: 28/11/2008 – 14h às 18h
Local: FSP/USP – Auditório João Yunes – Av. Dr. Arnaldo, 715 – São Paulo – SP (Próximo a Estação Clínicas do Metro).

Expositoras:
– Olívia Rangel – Rede Feminista de Saúde/ Regional São Paulo e União Brasileira de Mulheres (UBM)
A Violência Doméstica e Sexual como Problema de Saúde Pública: Panorama Nacional
– Tais Cerqueira Silva – Assessora da Subsecretaria de Monitoramento e Ações Temáticas, Representante da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.
– Assessora da Subsecretaria de Monitoramento e Ações Temáticas da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.
Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e a Consolidação do Pacto Nacional
– Telia Negrão – Secretária Executiva da Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos e do Coletivo Feminino Plural de Porto Alegre, entidade integrante e coordenadora do Observatório da Lei Maria da Penha na Região Sul do Brasil
Monitoramento da Implantação e Implementação da Lei Maria da Penha.

Coordenadora: Rosa de Lourdes Azevedo dos Santos – Rede Feminista de Saúde/ Regional São Paulo
Coordenação Geral do Ciclo de Seminários Temáticos
Augusta Thereza de Alvarenga – FSP/USP
Regina Maria Barbosa – NEPO/UNICAMP
Maria Isabel Baltar da Rocha – NEPO/UNICAMP – In Memoriam
Rosa de Lourdes Azevedo dos Santos – Rede Feminista de Saúde/Regional São Paulo
Observação: As inscrições para o 3º Seminário serão gratuitas e realizadas, via on line, ou no local, no dia de cada seminário. Serão fornecidos certificados de participação, em cada seminário, pela Comissão de Cultura e Extensão da Faculdade de Saúde Pública da USP.
Mais informações: svalunos@fsp.usp.br

Pernambuco:

Recife:
No dia 19 de novembro jovens e mulheres se reuniram na sede do Grupo Curumim, em Campo Grande (PE), e construiram mais de 200 pipas lembrando as pernambucanas assassinadas neste ano. As peças serão levadas para a Praça da Independência na terça-feira (25), Dia Nacional de Luta pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A ação é promovida pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco e conta com o apoio de articulações nacionais como a Articulação de Mulheres Brasileiras, a Rede Feminista de Saúde e a Rede de Homens pela Equidade de Gênero, organizadora da Campanha do Laço Branco.

Neste ano, o movimento de mulheres vai às ruas solicitar dos governos estadual e municipais a implementação da Lei Maria da Penha e a ampliação dos serviços de atendimento às vítimas de violência. Pernambuco dispõe de apenas quatro delegacias da mulher, duas casas abrigo (Olinda e Recife) e dois centros de referência (Olinda e Recife).
fonte: Rits

Tocantins:

O Fórum AMT realiza o II Monitoramento das Ações de Combate à Violência Contra as Mulheres no Tocantins – dois anos da Lei Maria da Penha.

Programação:
23/11/2008 às 20 h – Debate sobre Lei Maria da Penha e feminismo do cotidiano – Casa da Mulher 8 de Março – 305 norte – Palmas – TO
24/11/2008 às 8h30 – apresentação e início do monitoramento – Local SRTE / DRT
9h – 1ª Mesa de monitoramento – debates
Ações das DEAMS e SSP
10h- 2ª Mesa de monitoramento – debates
Ações das Ongs e movimentos
11h – Fala das mulheres da base
14h – Mesa das ações do Executivo e Centros de Referência
15h – Ações dos Conselhos
Intervalo
16h30 – Ações do Ministério Público e Juizados
17h30 – Encaminhamentos das Mulheres
20h – Reunião do Fórum AMT
25/11/2008 às 8h30min – Caminhada pela paz e não violência às mulheres – saída de frente da ULBRA – Avenida JK – Palmas – TO.

Amazonas:

– Concentração na Praça da Matriz às 15h com distribuição de panfleto;
-18h caminhada com velas pela Av. Eduardo Ribeiro até a Praça do Congresso, com a apresentação cultural, as meneinas do Hip Hop, apresentação de dança, capoeira e músicas;
– Encerramento às 21h.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://sapatariadf.wordpress.com/2008/11/25/25-de-novembro-dia-internacional-da-nao-violencia-contra-a-mulher/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: