PALESTINA LIVRE!

Vamos reverberar aqui um post NECESSÁRIO do QueerGirls.

Nojo, horror e morte!!

 

06_MVG_mun_gaza

Esta foto foi retirada do O Globo Online de hoje.

Mostra um garotinho palestino diante da ofensiva isralesense à Faixa de Gaza.

Como um povo que já passou pelos horrores do nazismo promove ataques violentos contra civis?

Contra crianças como essas??

Como ainda podemos viver em um mundo tão asqueroso, com disputas tão incoerentes??

Só sei de uma coisa: se as mulheres estivessem no comando, nada disso estaria acontecendo.

Somos isso e aquilo, temos defeitos como os homens, mas não matamos os filhos alheios por um pedaço de terra. Não matamos porque sabemos o que é a dor de uma mãe ao perder um filho. Mesmo não tendo filhos, todas as mulheres sabem em potencial o que é gerar um ser de suas próprias entranhas.

Ainda não consigo acreditar que começamos o ano de 2009 de maneira tão horripilante!!

Que Alá nos proteja!

free_palestine2

free_Palestine

 

Anúncios
Published in: on 07/01/2009 at 11:00  Comments (7)  
Tags: , , , , , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://sapatariadf.wordpress.com/2009/01/07/palestina-livre/trackback/

RSS feed for comments on this post.

7 ComentáriosDeixe um comentário

  1. É necessário compartilhar esse post da Mari, temos que fazer a informação chegar no máximo de gente possível para que algo possa mudar no nosso planeta.

    Porém acho complicado simplesmente reproduzir em um blog feminista um texto que argumenta que o mundo seria diferente com as mulheres no poder porque nós “sabemos o que é a dor de uma mãe ao perder um filho”. Essa argumentação se baseia no essencialismo feminino e reforça vários estereótipos sexistas.

    Reforço que gostei muito da escolha do tema, só acho que vocês poderiam ter feito algum comentário de enfoque feminista que pudesse se somar ao texto.

    Saudações!

    • Olá, Agueda!

      Obrigada pelas constantes visitas ao nosso blog e saiba que sempre damos uma passadinha no seu também!

      Muito interessante seu questionamento em relação ao texto de Mari, afirmando que ele essencializa uma suposta condição feminina calcada na biologização dos seres e na naturalização e normatização da maternidade.

      Nós, mulheres integrantes da Sapataria, temos como um de nossos princípios fundamentais o feminismo, mesmo que tenhamos integrantes que atuam em vertentes diferentes deste que pode ser melhor chamado de “os feminismos”. Evidentemente, um dos questionamentos transversais a todas nós e recorrente é a essencialização de qualquer comportamento/conduta/identidade associada a caracteres biológicos. Mesmo porque, até a relatividade do biológico e sua importância (ou não) também é por nós questionada.

      Mas, como você já deve ter percebido, o blog da Sapataria é um espaço de empoderamento das mulheres, levando informação e cultura por meio de produções induviduais e coletivas, sejam elas de mulheres integrantes da Sapataria ou não, sejam elas mulheres lésbicas/bissexuais ou não. Dar visibilidade ao texto da Mari, por mais que tenhamos questionamentos em relação a ele, é uma forma de empoderamento de uma mulher por meio de sua liberdade de pensamento e voz.

      Portanto, achamos mais conveniente postar o texto sem imediatamente criticá-lo, deixando isto a cargo da também liberdade de pensamento e voz de cada uma das mulheres (e homens) que lêem diariamente nosso blog.

      Beijos!

      Ludmila Gaudad

  2. É uma vergonha invadir uma faixa de terra e matar civis.Gente que não pode se defender dessas armas modernas mandadas pelos EUA para Israel.É ultrajante!

  3. No momento, eh uma mulher que tah no comando em israel Tzipi Livni.

  4. Oi Ludmila,

    Fico feliz com a resposta, agora compreendo melhor o propósito do blog e acho-o muito válido.

    Obrigada!
    Águeda

  5. Concordo sobre os horrores que toda guerra provoca. Mas conhecer a história, em especial desta região, é muito importante, porque o Palestino têm se feito muito de inocente, e não é bem assim. Não tenho nenhuma origem deste povo, mas gosto de ler sobre eles. Isto é apenas uma opinião pessoal.

    • Olá Chela, obrigada pela sua visita!
      Realmente é importante conhecer a história para tomar algum partido. Particularmente, conhecendo um pouco da história mundial e da região, penso que na raiz do problema não há culpados, apenas vítimas. A disputa principal é por território – o povo judeu foram expulsos dali há cerca de 2500 anos, e agora estão expulsando o povo palestino da mesma região que é sagrada para ambos. Junte-se a isso uma disputa para ver qual Deus é mais Deus e uma indústria bélica sedenta de lucros… temos o horror que assistimos todos os dias na tv. Os EUA tradicionalmente apóiam Israel, e isso inclui fornecimento de armamento de última geração, com precisão de agulha. Egito apóia Gaza, aí incluído o tráfico de armas de curto alcance e nenhuma precisão. É uma faca de dois gumes que está degolando e decepando milhares de pessoas há anos a fio. Nada disso é justo. Mas o capital não vai deixar barato, a guerra não terminará enquanto a vida não for mais valorizada que o lucro.
      Abs. Jandira


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: