Peça “O ESPAÇO ENTRE ROSA E AZUL”

Dança Pequena estréia solo sobre identidade de gênero

Uma personagem lésbica questiona e afronta, com sensibilidade e ironia, o conflito entre a identidade que se possui e o corpo que se tem, o peso dos rótulos e a necessidade de se libertar deles. Com esse ponto de partida, o espetáculo “O Espaço entre Rosa e Azul”, que estréia no dia 18 de setembro, no Teatro Sesc Garagem, provoca uma reflexão sobre a dualidade macho-fêmea e as diversas possibilidades que existem entre esses dois padrões. No palco, o grupo de dança contemporânea Dança Pequena faz uma provocação: existem apenas dois caminhos possíveis?

Dirigida pelo coreógrafo e bailarino Édi Oliveira e interpretada pela bailarina Danielle Renée, a performance brinca com os signos e fetiches que ilustram os comportamentos masculinos e femininos aceitáveis. A imposição limitante do padrão biológico como definição de gênero é o ponto central.

“Papéis de gênero e comportamentos sexuais têm sido construídos há séculos a partir desse binômio. Nesse contexto, qualquer indivíduo que manifeste sua sexualidade de maneira distinta é taxado como transgressor e é colocado à margem”, aponta Oliveira, professor de dança contemporânea e bailarino da companhia BaSiraH.

De maneira poética, o espetáculo rompe com esse contraste, que pressupõe a heterossexualidade como normal geral. A sexualidade é tratada como aspecto complexo, que compreende sexo, identidade e papéis de gênero, orientação sexual, erotismo, prazer, intimidade e reprodução. Retrato complexo que resulta de dezenas de variáveis, como idade, cultura, classe social, experiências sexuais, afetivas e familiares.

O resultado disso, para o diretor, são identidades flexíveis, em constante mudança, e até mesmo contraditórias. “É inadmissível que nosso erotismo e afetividade estejam fadados a seguir uma cartilha pré-determinada, que nos diz para seguir apenas à direita ou à esquerda”.

E-FLYER

No espetáculo, a personagem lésbica alinhava todas essas questões e revela os conflitos de quem se encontra no espaço entre o forte e frágil, o rosa e azul. Esse embate permeia a performance no corpo e nas sensações da intérprete, que já passou por companhias como BaSiraH e Anti Status Quo. “A idéia e mostrar que a sexualidade, apesar das pré-concepções dos modelos feminino e masculino, é fluida e pode ter variadas faces. E isso é natural a qualquer indivíduo, independente da sua orientação sexual”, resume Danielle Renée.

Serviço

O espaço entre rosa e azul

Data: 18, 19 e 20 de setembro

Horário: 21h (sexta e sábado) e 20h (domingo)

Local: Teatro Sesc Garagem – 913 sul

Ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Ficha técnica

Concepção, direção e figurinos: ÉDI OLIVEIRA

Coreografia: ÉDI OLIVEIRA com a colaboração de DANIELLE RENÉE

Interpretação: DANIELLE RENÉE

Cenário e fotografia: RAQUEL NAVA

Luz e vídeo: DALTON CAMARGOS

Trilha sonora: NANCY, THE LONG BLONDES, SHANNON WRIGHT, STEREO

TOTAL, CAT POWER

Montagem de trilha: QUIZZIK

Textos: DANIELLE RENÉE E ÉDI OLIVEIRA

Produção executiva: LAURA VIRGÍNIA

Arte Gráfica: QUIZZIK

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://sapatariadf.wordpress.com/2009/09/16/peca-%e2%80%9co-espaco-entre-rosa-e-azul%e2%80%9d/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: