28 DE SETEMBRO: DIA DE LUTA PELA DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE

ATO EM BRASÍLIA

Programação:

12h às 14h – distribuição de panfletos e abertura de faixa no sinal em frente ao Shopping Pátio Brasil – W3 Sul;
16h às 17h30 – oficina de cartazes e camisetas na Praça da República (Esplanada);
17h30 às 19h00 – abertura de faixas nos dois sinais da rodoviária (do eixo monumental);
19h00 às 20h – batucada pela rodoviária;
20h30 – vigília na Praça da República (com velas).

Leve canetinhas, camisetas, velas, cartazes usados, muita energia e a vontade de lutar pela descriminalização das mulheres e pela legalização do aborto.

VENHA DEBATER COM A GENTE! INFORME-SE!

ORGANIZAÇÃO: FRENTE NACIONAL PELO FIM DA CRIMINALIZAÇÃO DAS MULHERES E PELA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO/DF

FRENTE NO DF: www.frentedf.wordpress.com/ FRENTE NACIONAL: www.frentepelodireitoaoaborto.blogspot.com

Anúncios

Frente pelo fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto do DF convida para o CINE CLUBE FIM DO SILENCIO

FIMDOSILENCIO

A Frente pelo fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto do DF apresenta cineclube com “O Fim do Silêncio” de Thereza Jessouroun, ganhador do primeiro edital para fomento pelo selo Fiocruz Vídeo. A exibição do documentário será seguida de debate conduzido por Soraya Fleischer, antropóloga e pesquisadora colaboradora do CFEMEA.

SEXTA, DIA 14/08, ÀS 19H NO BALAIO CAFÉ

Sobre a Frente:
Frente Nacional pelo fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto
Esta frente é resultado do esforço de organizações e indivíduos que se indignam quando vêem uma mulher, muitas vezes uma garota que teria toda a vida pela frente, morrendo por não ter tido sua escolha de não ser mãe respeitada e praticar aborto nas mais grotescas condições de higiene.
 
Fruto da intolerância e fundamentalismo, a criminalização do aborto não impede que ele seja realizado, só arremessa as mulheres que optam por fazê-lo na mais absoluta clandestinidade.
 
Se você também acha que a criminalização destas mulheres é absurda, junte-se a nós. Some conosco nesta frente. Assine e divulgue o manifesto. Somando esforços faremos com que ser mãe seja um direito, e não uma obrigação, de todas as mulheres.
Frente pelo fim da criminalização e pela legalização do aborto – FFCMLA
 
Nenhuma mulher deve ser presa, maltratada ou humilhada por ter feito aborto! Pela não criminalização das mulheres e pela legalização do aborto!Para ler o manifesto na integra: http://frentepelodireitoaoaborto.blogspot.com/